segunda-feira, 31 de março de 2014

Passeio ciclístico movimenta a Vila de Páscoa

A Fundação Cultural de Blumenau em parceria com a Vila Germânica promove domingo, dia 13 de abril, o "Passeio Ciclístico pela Vila de Páscoa".  É uma das atividades da Osterdorf - Vila de Páscoa 2014 e conta com o apoio e participação da ABC - Ciclovias. A saída será às 9h após concentração em frente à FCB, na Rua XV de Novembro, 161, Centro.

Adultos e crianças estão convidados a participar. As inscrições gratuitas podem ser feitas pelo telefone (47) 3381-6176 ou pelo e-mail gerenciamab@fcblu.com.br. Ao término do evento, haverá sorteio de brindes para os inscritos.


Serviço

O que: Passeio Ciclístico pela Osterdorf - Vila de Páscoa
Quando: domingo, dia 13 de abril
Onde: Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161 - Centro)
Concentração: às 8h, na Fundação Cultural de Blumenau
Saída: 9h com destino ao Parque Vila Germânica
Trajeto: Rua XV de Novembro, Rua Amadeu da Luz, Av. 7 de Setembro, Rua Humberto de Campos e Rua Alberto Stein, Parque Vila Germânica.



Fonte: Mia Ávila, gerente do Museu de Arte de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau (47 3381-6176)
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello (47 3381-6190/9977-9689) 


quinta-feira, 27 de março de 2014

Cultura participa do Dia de Conscientização do Autismo

  
A Fundação Cultural de Blumenau e o Museu de Arte de Blumenau (MAB), em parceria com o Centro Dynamis, participam quarta-feira, 2 de abril, do movimento mundial de conscientização sobre o autismo. A data será marcada por palestra e exposição. O Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 18 de dezembro de 2007. O primeiro evento ocorreu em 2 de abril de 2008.

Na palestra, o doutor Miguel Higuera Cancino vai abordar o que é o autismo, quais são os principais mitos, os aspectos positivos, personagens famosos com autismo, autismo e inclusão. Cancino é fonoaudiólogo, mestre em Educação Superior e especialista com mais de 27 anos de experiência em Autismo, Asperger, Síndrome de Down e SDHA. É autor dos livros Transtornos do Desenvolvimento e da Comunicação e Meu Filho não Fala, onde relata sua experiência como profissional e pai de um autista.

Nesse mesmo dia será aberta a exposição A Pintura como Expressão da Alma, com obras de crianças e adolescentes autistas, entre eles Daphne Burkhardt Schmitt, jovem blumenauense nascida em fevereiro de 1996, que teve seu primeiro contato com a pintura em fevereiro de 2013. Nos primeiros dois anos de vida, ela chamou a atenção da família pelo fato de que praticamente não falava. "Aos dois anos e meio foi diagnosticada autista por dois pediatras, e um terceiro deu o diagnóstico de distúrbio global do desenvolvimento não especificado, por Daphne não apresentar todos os sintomas que caracterizam o autismo. Fez vários tratamentos tendo uma melhora lenta", comenta a mãe Marlis.

As pinturas de Daphne, que no início eram uma combinação de cores, agora ela define como ondas ou peixes. "Adora o mar, e assiste na televisão os surfistas deslizando sobre ondas enormes. É o que gosta de pintar usando as mais diversas cores. Enquanto pinta fica muito concentrada", observa a mãe.
  
Autismo
O autismo foi identificado nos anos 1940 pelos médicos Leo Kanner e Hans Asperger. Obviamente é um estado que sempre existiu em todas as épocas e culturas. A partir dos estudos destes autores, outras pesquisas se seguiram no conhecimento desta síndrome. Assim, hoje os autistas são reconhecidos por características que podem se apresentar em conjunto ou isoladamente. Apresentam isolamento mental, daí o nome autismo. Esse isolamento despreza, exclui e ignora o que vem do mundo externo. Possuem uma insistência obsessiva na repetição, com movimentos e barulhos repetitivos e estereotipados, adotam elaborados rituais e rotinas, têm fixações e fascinações altamente direcionadas e intensas, apresentam escassez de expressões faciais e gestos, não olham diretamente para as pessoas, têm uma utilização anormal da linguagem, apresentam boas relações com objetos e apresentam ansiedade excessiva.
  
Serviço
Quando: 2 de abril, Dia Mundial de Conscientização do Autismo
Palestra: Autismo. Mitos e Verdades
Palestrante: doutor Miguel Higuera Cancino
Local: Fundação Cultural de Blumenau, Auditório Edith Gaertner
Dia: 2 de Abril, às 19h
Vagas limitadas: para reserva, entrar em contato com Centro Dynamis pelo telelefone (47) 9707-3000. Site: www.centrodynamis.com.br
Entrada Franca

Exposição: A Pintura como Expressão da Alma
Local: Fundação Cultural de Blumenau - Sala 30
Abertura: 2 de abril, às 19h
Visitação: até 15 de abril, das 10h às 16h, de terça-feira a domingo

Fonte: Mia Ávila, gerente do Museu de Arte de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau (47 3381-6176)
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello (47 3381-6190/9977-9689)

terça-feira, 25 de março de 2014

FCB homenageia artistas catarinenses

Exposição de obras do acervo do MAB no gabinete do prefeito lembra construtores das artes visuais Elke Hering e Silvio Pléticos.

O gabinete do prefeito Napoleão Bernardes recebeu nesta terça-feira, dia 25 de março, obras do acervo do Museu de Arte de Blumenau (MAB), que desta vez presta homenagens a dois construtores das artes visuais catarinenses: Elke Hering e Silvio Pléticos. As obras permanecerão expostas no local até junho.

Elke Hering Bell nasceu em Blumenau no dia 10 de agosto de 1940. Aos 17 anos iniciou sua carreira. No princípio, a família não apoiou inteiramente sua investida no mundo artístico, onde ingressou como aluna e auxiliar do vitrinista Lorenz Heilmair. Era bisneta de Hermann Hering, um dos pioneiros da industrialização no Vale do Itajaí. Possuía um espírito muito humano e simples. Sua mãe preferia que ela fizesse balé e coisas do gênero. Elke não gostava. Já novinha fez seus primeiros desenhos. Pintava sempre.

Um dia, Lorenz Heilmair foi convidado para um jantar na casa dos pais de Elke. Ela ficou empolgada quando soube que ele era pintor, então mostrou seus desenhos. Lorenz ficou tão impressionado que a convidou para ajudá-lo a pintar os vitrais da Igreja Matriz de São Paulo Apóstolo. Elke viu as cores, o trabalho artesanal do cortar, chumbar e queimar o vidro e ficou totalmente fascinada.

Ao conhecer Lorenz, não sabia Elke que estava mudando seu destino e de toda a arte de Santa Catarina. A artista blumenauense correu o mundo, estudou, mostrou suas habilidades e brilhou. Tornou-se referência dentro e fora do país. Desenhando, esculpindo, pintando, revelou a beleza e a complexidade de sua arte. Partiu em 1994 deixando esculpido na história um legado singular de vida em prol da arte.


Soldado do desenho


Sílvio Pléticos nasceu em Pula (Itália) em 1º de maio de 1924. Iniciou os estudos de pintura em Milão (Itália) em 1940 com Alfonso Guglielmi. Como soldado foi desenhista ilustrador na última guerra. Em 1946, foi cenógrafo no Teatro de Pula, de 1947 a 1954 cursou e diplomou-se na Escola de Arte Aplicada em Zagreb (Iugoslávia), especializando-se em pintura mural. Nesse período trabalhou na decoração e publicidade na Feira Internacional da Indústria de Zagreb. Trabalhou como cenógrafo no filme "A espada mágica", em Pula. Suas obras podem ser encontradas em coleções particulares e públicas na Iugoslávia, Itália, Alemanha, França, Estados Unidos. No Brasil podem ser encontradas em São Paulo, Rio de Janeiro, Ribeirão Preto, Curitiba, Brasília, Florianópolis, Blumenau, Joinville, Criciúma, Chapecó e outras cidades catarinenses.

Em 1961, mudou-se para o Brasil e em 1967 fixou-se em Florianópolis. Neste ano, no dia 1º de maio estará completando 90 anos.

Fonte: Mia Ávila, gerente do Museu de Arte de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau (47 3381-6176)
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello (47 3381-6190/9977-9689)



Obra de arte muda paisagem na rótula do Tomio


Embrião. Este é o nome da obra elaborada pelo artista Tadeu Bittencourt que será inaugurada nesta quinta-feira, dia 27, às 10h, rótula da Rua João Pessoa com Rua General Osório (Tomio), no Bairro da Velha. Produzida em aço corten, o trabalho que fará parte da paisagem urbana mede 2 metros e 80 centímetros por 5 metros, colocado sobre base em concreto.

Bittencourt é um artista consagrado por explorar um universo artístico vasto, plural e híbrido. Suas obras possuem formas sinuosas, que abusam do espaço, movimentam e alteram as possibilidades da estrutura da linguagem visual, são traços, rastros e signos, que se sedimentam de forma somatória na continuidade e descontinuidade de sua criação, um ponto, uma linha no espaço. O movimento sugerido é rotacional, que é passado pelas curvas e volumes crescentes da forma tridimensional.


Fonte: Mia Ávila, gerente do Museu de Arte de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau (47 3381-6176)
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello (47 3381-6190/9977-9689) 



terça-feira, 18 de março de 2014

Fotos revelam caminhos da ficção documental

Os visitantes do Museu de Arte de Blumenau (MAB) podem conhecer até 31 de março a exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos participantes da oficina Outros lugares, mesmos lugares: laboratório de ficção documental, ministrada por Fabiana Wielewicki, nos dias 10, 11 e 12 de março. A oficina foi promovida pelo Ponto de Cultura - Fotografia para Todos/Foto Clube Santa Catarina em parceria com o MAB/Fundação Cultural de Blumenau. A visitação pode ser feita de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, na Sala 30 da FCB. A entrada é franca.
A oficina teve como proposta instigar a construção de lugares ficcionais, por meio de fotografia, partindo de um mapeamento feito em alguns pontos de Blumenau.  Imagens oficiais dos locais selecionados pelo grupo foram confrontadas com outras versões, produzindo narrativas visuais ficcionais.
Fonte: Mia Ávila, gerente do Museu de Arte de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau (47 3381-6176)
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello (47 3381-6190/9977-9689) 



FCB traz fotógrafa Avani Stein a Blumenau

A fotógrafa gaúcha Avani Stein, que tem suas obras da série "Jam Session" expostas na Sala Elke Hering, no Museu de Arte de Blumenau (MAB), estará em Blumenau para a palestra e oficina Foto Arte. A palestra será na terça-feira, dia 18 de março, às 19h, no Cine Teatro Edith Gaertner. A entrada é franca.

A oficina Foto Arte, que tem vagas limitadas, ocorre nos dias 19 e 20 de março, das 14h às 18h, na Sala 30 da Fundação Cultural de Blumenau. O workshop de Foto Arte é um projeto/oficina que possibilita ao seu público alvo um espaço de reflexão e produção de imagens diferenciadas no universo da fotografia, utilizando técnicas alternativas de fácil execução e com materiais acessíveis, intervindo criativamente sobre o universo fotográfico.

O evento é uma realização do Ponto de Cultura - Fotografia para todos/Foto Clube Santa Catarina em parceria com o MAB/Fundação Cultural de Blumenau. A fotógrafa Avani Stein formou-se pela Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Porto Alegre (RS), em 1972, passando a se dedicar ao fotojornalismo em seguida. Radicou-se em São Paulo (SP), onde colaborou inicialmente com a Folha de S.Paulo, entre 1984 e 1986; e depois com as revistas IstoÉ, entre 1986 e 1988; e Globo Rural, entre 1989 e 1993, passando a trabalhar de forma independente nos anos 1990. Motivada pelo estudo da pintura, passou, a partir de meados da década de 1990, a sobrepor elementos criptográficos às suas composições fotográficas. Seu trabalho faz parte do acervo da prefeitura de São Paulo.

Saiba mais

Inscrições:
A oficina tem vagas limitadas: 15
As inscrições devem ser feitas no Museu de Arte de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161 - Centro) pelo próprio interessado, mediante assinatura de ficha de inscrição e doação de 1 kg de alimento não-perecível
Não serão aceitas inscrições feitas por terceiros, nem por telefone ou e-mail.
LISTA DE MATERIAIS DE USO INDIVIDUAL


Fonte: Mia Ávila, gerente do Museu de Arte de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau (47 3381-6176)
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello (47 3381-6190/9977-9689)


Grafiteiro Joba Borges é selecionado para decorar trailer

A Fundação Cultural de Blumenau divulgou nesta segunda-feira, dia 17 de março, o nome do artista que irá produzir obras na parede externa do Museu de Hábitos e Costumes e nas laterais do trailer móvel que será utilizado em projeto de leitura nos bairros. Foram aprovadas as propostas encaminhadas pelo grafiteiro Jonathan Hardei Borges (Joba Borges).

As obras propostas para a parede do museu e trailer móvel serão desenvolvidas conforme cronograma a ser estabelecido pela Fundação Cultural e o grafiteiro. O trabalho deve começar no dia 27 de março, Dia do Grafite. Os materiais necessários serão cedidos pela FCB.

Fonte: Mia Ávila, gerente do MAB (47 3381-6176/9230-419)
Assessor de Comunicação Sergio Antonello (47 3381-6190/8814-0716)


MAB auxilia Fundação Cultural de Balneário

A Fundação Cultural de Balneário Camboriú (FCBC) abriu edital para selecionar obras do setor de Artes Visuais para a Exposição Coletiva de inauguração da Galeria de Arte da cidade litorânea. Para compor a comissão de curadoria, foram efetuados convites para representantes das Fundações Culturais de Blumenau, Jaraguá do Sul e Joinville.
Considerando a importância desse equipamento cultural e do estreitamento de relações entre as Fundações Culturais de Santa Catarina, a FCB indica para representação a gerente do Museu de Arte de Blumenau (MAB), Mia Ávila. Os trabalhos da comissão começaram nesta terça-feira, 18 de março, na Fundação Cultural de Balneário Camboriú.
Fonte: Mia Ávila, gerente do Museu de Arte de Blumenau, Fundação Cultural de Blumenau (47 3381-6176 / 9230-7419)
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello (47 3381-6190/9977-9689)

sexta-feira, 14 de março de 2014

MAB declara aberta temporada de exposições

A 1ª Temporada de Exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB) foi aberta na noite de quinta-feira, 13 de março, na Fundação Cultural, com muita música e performance teatral. Na festa, foram lançadas as exposições "Miradouro Blumenau", de Fabiana Wielewicki, "A Margem", do Coletivo Garapa, "Entre a Fé e a Febre", de Guy Veloso, "Jam Session", de Avani Stein, "Dos Arquivos de Willy Sievert", de Willy Sievert, e "Deo Ignoto", de Audrian Cassaneli. A visitação pode ser feita de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, até 22 de abril.

Uma noite de encontros, troca de experiências, aprendizagem, lembranças, memórias e registros. Assim foi a abertura da 1ª Temporada de Exposições do MAB, que aconteceu em parceria com o Ponto de Cultura Fotografia para Todos/Foto Clube Santa Catarina. "As exposições encantaram  o público que acompanhou atentamente a  mediação feita pelos artistas expositores e curadores", comenta a gerente do MAB, Mia Ávila. "A apresentação de filmes da série Blumenau Jornal, do acervo de Willy Sievert, que retratam a cidade e arredores, nas décadas de 50 e 60, tiveram a especial  participação  da família Sievert, representadas por Beatrice Sievert Abi-Zaid, Rosemaria Sievert Fallgatter, Sybilla Sievert, Lygia Sievert, Willy Sievert Junior e pelos o netos Sávio Abi-Zaid e Sávio Abi-Zaid e Fernando Fallgatter."

As apresentações da Banda Municipal de Blumenau e das Louc@as de Shakespeare proporcionaram clima de alegria  e descontração. As exposições permanecem abertas ao público até 22 de abril. Visitas mediadas são agendadas pelo telefone 3381-6176. A entrada é franca.


Fonte: Mia Ávila, gerente do MAB (47 3381-6176/9230-419)
Assessor de Comunicação Sergio Antonello (47 3381-6190/8814-0716)



sexta-feira, 7 de março de 2014

Vem aí a 1ª Temporada de Exposições do MAB

A Fundação Cultural convida a comunidade para a abertura da 1ª Temporada de Exposições no Museu de Arte de Blumenau (MAB). A programação prevê para a noite de quinta-feira, dia 13 de março, o lançamento das exposições "Miradouro Blumenau", de Fabiana Wielewicki, "A Margem", do Coletivo Garapa, "Entre a Fé e a Febre", de Guy Veloso, "Jam Session", de Avani Stein, "Dos Arquivos de Willy Sievert", de Willy Sievert, e "Deo Ignoto", de Audrian Cassaneli. A visitação às exposições pode ser feita, de terça-feira a domingo das 10h às 16h, até o dia 22 de abril. Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176. A entrada é franca.

A apresentação dessas exposições ocorre em parceria com o Ponto de Cultura/Fotografia para todos/Foto Clube Santa Catarina, evento do Mês da Fotografia. A atração musical da noite será a Banda Municipal de Blumenau, que fará o lançamento do DVD comemorativo aos seus 51 anos. As louc@s de Sheakespeare também marcarão presença. A promoção começa às 19h com uma conversa com artistas. Professores, arte-educadores, coordenadores pedagógicos, artistas, acadêmicos, fotógrafos, alunos de arte e de fotografia e comunidade em geral estão convidados a participar dessa roda de conversa.

A exposição "Miradouro Blumenau", de Fabiana Wielewickl, propõe o tensionamento das noções de lugar, imagem e ficção a partir do cruzamento entre narrativas cinematográficas e o ambiente do hotel - entendido como local físico e ficcionado.O modo como os hotéis aparecem em determinadas tramas cinematográficas motivou a construção um ensaio visual feito nos quartos do Hotel Miradouro1 (Porto, Portugal), em 2013. As relações entre as imagens dos filmes e a atmosfera do local formaram um corpo de trabalho que articula fotografia, projeção, pequenos vídeos e narrativas ficcionadas. A proposta de exposição explora as possibilidades de construção de contra-narrativas no plano da imagem, procurando revelar e sugerir "outras imagens" por meio da articulação entre imagem, ficção e lugar.

"A Margem", do Coletivo Garapa, é uma exploração documental e afetiva do Rio Tietê, principal rio do Estado de São Paulo e importante via de acesso ao interior do Brasil desde o início da colonização. O projeto foi conceituado e desenvolvido a partir de uma série de experimentos multimídia relacionados a trechos dos relatos históricos de viajantes dos séculos 18 e 19 pelo rio. Compõem o projeto ensaios e montagens fotográficas, vídeos e material de arquivo recolhido durante as incursões do coletivo pelas cidades ribeirinhas.

Rituais misteriosos 

A exposição "Entre a Fé e a Febre", de Guy Veloso, revela manifestações religiosas ímpares no interior profundo do Brasil. Ritos que mesmo em um mundo globalizado são desconhecidos, em muitos casos, até das pessoas que vivem nas cidades onde ocorrem. Registro de uma cultura imaterial que, se não está muito próxima do seu fim, ao menos a cada dia se modifica a olhos vistos. Algumas dessas práticas remontam à Idade Média como as ordens de penitentes que saem em procissão encapuzados e envoltos em mantos brancos noite à dentro. Certas irmandades, inclusive, mantém a autoflagelação. Há também o catolicismo laico da população rural em suas peregrinações periódicas e as comunidades religiosas exclusivamente brasileiras: místicas, mestiças, criadas sob influência da cultura indígena, negra e européia, com roupagem, calendário festivo e preceitos próprios.

A captação das imagens, iniciada em 1998 e feita exclusivamente com máquinas analógicas, durou sete anos. Contou com um complexo estudo prévio, exaustivas negociações com grupos religiosos fechados ou mesmo secretos - alguns pela primeira vez documentados - e visitas sistemáticas a oito Estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste em épocas específicas de festas, procissões, rituais e romarias. Assim são os projetos autorais de Guy Veloso: de cunho antropológico que demoram anos para ser apresentados ao público pela extensa pesquisa e envolvimento do autor, porém, sem esquecer a estética minuciosamente construída.

Em "Jam Session", Avani Stein produziu série de trabalhos com suas improvisações aliadas a grandes gênios do jazz. Com suas mãos encantadas, o processo criativo como ácido penetra fundo e sensualmente a pele dos retratos.
Na exposição "Dos arquivos de Willy Sievert", um pequeno recorte da obra desse comerciante e cineasta nascido em Blumenau em 20 de maio de 1903. Aos 15 anos Willy Sievert já estreava no comércio, ramo que mais tarde o consagraria como grande homem de negócios.

A mostra "Deo Ignoto", de  Audrian Cassaneli, apresenta fotografias manipuladas, numa experiência através do corpo, criando composições diferentes, propondo um olhar renovado de pensar na memória do corpo, nas relações entre seres vivos e o que lhe é externo.

Serviço
Abertura da 1ª Temporada de Exposições no MAB
Data: quinta-feira, 13 de março
Horário: 19h
Local: Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro)
Visitação: de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, a até 22 de abril
Visitas mediadas: podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176
Entrada franca
  
As atrações da noite

Música
Banda Municipal de Blumenau: sob a regência do maestro João Carlos Cunico, apresentará repertório e coreografias. Também fará o lançamento do DVD comemorativo aos 51 anos da banda.

Filmes
Dos Arquivos de Willy Sievert: Sávio Abi-Zaid, apresentará, no auditório Edith Gaertner da Fundação Cultural de Blumenau, filmes da série Blumenau Jornal, que retratam a cidade e arredores, mostrando um recorte do cotidiano, no período compreendido entre as décadas de 50 e 60.

Performance
A noite contará ainda com uma intervenção das Louc@s de Shakespeare, dando continuidade a sua pesquisa de linguagem e de adaptações e releituras de William Shakespeare para um público de nossa época sem distinção de idade. Na intervenção urbana Louc@s de de Shakespeare, o Coletivo Shakespeare Livre, por meio através de uma colagem de trechos famosos, brinca com alguns ícones da sociedade moderna, como o "selfie", por exemplo, propondo que o espectador, de forma lúdica, reflita sobre os verdadeiros valores importantes da vida. Um conteúdo que se mantém atual e que não poderia ser mais propício, se levarmos em conta que a sociedade atual atravessa uma difícil fase de ausência de valores humanísticos, onde o ser humano perde a cada dia seu valor para si e para os outros.

Informações: 47 3381 6176








Laboratório de fotografia desvenda lugares urbanos

Começa nesta segunda-feira, dia 10 de março, na Fundação Cultural de Blumenau a oficina Outros lugares, mesmos lugares: laboratório de ficção documental, com a artista plástica Fabiana Wielewicki. A oficina mistura teoria e prática com a proposta de instigar a construção de lugares ficcionais por meio da fotografia, partindo de um mapeamento feito em alguns pontos da cidade. Tal dinâmica pretende estimular a produção de narrativas visuais, gerando questões em torno do estatuto documental da imagem fotográfica - permeado por um componente ficcional.

Algumas imagens "oficiais" dos locais selecionados pelo grupo (vinculadas aos interesses e demandas do turismo, publicidade etc.) serão confrontadas com outras versões das mesmas produzidas durante a oficina. A construção ficcional dos lugares poderá incorporar também a apropriação de narrativas do cinema e da literatura.

O objetivo é ampliar o debate sobre o entendimento da fotografia na contemporaneidade, valorizando aspectos que problematizam seu estatuto documental. A proposta pretende operar numa contracorrente, investigando possíveis espaços em branco na imagem dita "oficial" da realidade (forjada e difundida pelos meios de comunicação) e apostando no potencial da arte em produzir "contra-imagens", criando campos de atrito, confronto e, principalmente, de recusa das "mesmas" imagens.

Saiba mais
Oficina: Outros lugares, mesmos lugares: laboratório de ficção documental, com Fabiana Wielewicki
Dias: 10, 11 e 12 de março
Horário: das 14h às 17h
Local: Fundação Cultural de Blumenau, sala 30

Encontro 1: apresentação da proposta e de referências no campo da arte conectadas ao tema. Será solicitado aos participantes que indiquem no próximo encontro alguns locais para a realização do seu projeto de trabalho

Encontro 2: discussão dos locais apresentados pelos participantes, mapeamento dos lugares, preparação para o desenvolvimento dos trabalhos práticos

Encontro 3: execução das propostas e discussão dos resultados

Inscrições: devem ser feitas no Museu de Arte de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro) pelo próprio interessado, mediante assinatura de ficha de inscrição e doação de 1 kg de alimento não-perecível
Número de vagas: 15

Informações: 47 3381 6176