sexta-feira, 19 de maio de 2017

Estudantes participam de exposição ambiental


Em prosseguimento às atividades programadas para a 15ª Semana Nacional dos Museus e em comemoração ao Dia Internacional dos Museus, celebrado em 18, a Fundação Cultural de Blumenau (FCBlu) abriu ao público nesta quinta-feira a exposição itinerante Nossas Florestas. A iniciativa conta com a parceria da Universidade Regional de Blumenau (Furb). Estiveram na abertura do evento o presidente da FCBlu Rodrigo Ramos, a professora e diretora do Patrimônio Histórico e Museológico Sueli Petry e os professores e coordenadores do projeto, Alexander C. Vibrans e Manoela Drews de Aguiar, além de colaboradores das duas instituições.
Para prestigiar a abertura da exposição e participar de palestra proferida pela engenheira florestal Manoela Drews de Aguiar, uma das coordenadoras do projeto, foram convidados 25 alunos do Centro Municipal de Ampliação do Tempo e Espaço Pedagógico da Criança e do Adolescente (Cematepca), que estiveram no Mausoléu Dr. Blumenau acompanhados dos professores. “As crianças participaram ativamente da explanação feita, demonstrando interesse em saber o que é um inventário florestal, como é feita a medição dos troncos das árvores, os tipos de florestas que temos em Santa Catarina, quanto de floresta nativa sobrou em nosso Estado, quais os produtos que utilizamos de nossas florestas, quais as principais ameaças e o que pode ser feito para proteger nossas florestas”, observa a gerente do Museu de Arte de Blumenau (MAB), Mia Ávila.
A mostra chegou ao Mausoléu Dr. Blumenau no momento em que os Estados fazem o levantamento do patrimônio florestal nacional. Santa Catarina foi pioneira na conclusão do Inventário Florístico Florestal, um estudo que tem o propósito de contribuir com a conservação ambiental ao mostrar a importância da preservação.
Os primeiros levantamentos do inventário catarinense começaram a ser executados em 2007. Uma amostragem desse material integra a exposição que chega agora à cidade como parte integrante da 15ª Semana Nacional dos Museus. As visitas com entrada franca ficaram a até 31, das 10h às 16h, de terça-feira a domingo.

Saiba mais
Temas tratados na exposição
1. Descubra como é feito um inventário florestal
2. Quanto ainda temos de floresta e outras descobertas
3. Tipos de florestas em Santa Catarina
4. Tipos de plantas
5. Epífitos
6. Pteridófitas
7. Herbário: uma grande coleção de plantas
8. Sucessão florestal
9. A parceria entre plantas e animais
10. Diversidade genética
11. Usando os recursos da floresta
12. Impactos na floresta
13. O que fazer?

A exposição possui também três mostruários com materiais utilizados em campo, livros publicados, sementes, madeira e plantas.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

Fundação Cultural recebe exposição Nossas Florestas


A Fundação Cultural abre ao público nesta quinta-feira, dia 18, a exposição itinerante Nossas Florestas. A mostra chega ao Mausoléu Dr. Blumenau no momento em que os Estados fazem o levantamento do patrimônio florestal nacional. Santa Catarina foi pioneira na conclusão do Inventário Florístico Florestal, um estudo que tem o propósito de contribuir com a conservação ambiental ao mostrar a importância da preservação.
Os primeiros levantamentos do inventário catarinense começaram a ser executados em 2007. Uma amostragem desse material integra a exposição que chega ao Mausoléu Dr. Blumenau, como parte integrante da 15ª Semana Nacional dos Museus. As visitas com entrada franca podem ser feitas até 31, das 10h às 16h, de terça-feira a domingo.
Uma das coordenadoras desse trabalho é a engenheira florestal no Projeto Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina, Manoela Drews de Aguiar. “Nesses oito anos de pesquisas, estivemos voltados para o público científico, publicando livros e artigos. Agora estamos também com os olhos voltados para o público em geral, para pessoas interessadas em conhecer o que foi descoberto até agora sobre as nossas florestas”, diz ela. “Por isso, idealizamos uma exposição com todas as descobertas”, conta Manoela, que também atua na Universidade de Blumenau (Furb).
A mostra percorre escolas, universidades, shoppings e eventos em todo o Estado, e resumidamente apresenta o Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina (IFFSC) e seus feitos. “A ideia é trazer de uma forma mais simples o que foi encontrado até agora para informar o público sobre temas e terminologias que envolvem a natureza.”

Saiba mais
Exposição Nossas Florestas do Inventário Florestal de Santa Catarina (parceria com a Furb)
Local: Mausoléu Dr.Blumenau
Horário: 10h
Visitação: de 18 a 31 de maio


Os temas
1. Descubra como é feito um inventário florestal
2. Quanto ainda temos de floresta e outras descobertas
4. Tipos de florestas em Santa Catarina
5. Tipos de plantas
7. Epífitos
8. Pteridófitas
9. Herbário: uma grande coleção de plantas
11. Sucessão florestal
13. A parceria entre plantas e animais
14. Diversidade genética
16. Usando os recursos da floresta
19. Impactos na floresta
20. O que fazer?

A exposição possui também três mostruários com materiais utilizados em campo, livros publicados, sementes, madeira e plantas


Assessor de comunicação: Sergio Antonello

terça-feira, 16 de maio de 2017

Personagens históricos brilham na Caminhada Cultural


Uma caminhada na manhã desta segunda-feira, dia 15, com saída em frente à Fundação Cultural de Blumenau, abriu a 15ª Semana Nacional dos Museus. O público prestigiou o evento que teve concentração na Fundação Cultural de Blumenau, local de partida do passeio. O dia ensolarado contribuiu para o sucesso da iniciativa. O itinerário incluiu no roteiro na Praça Dr. Blumenau, Ribeirão Bom Retiro, Rua Floriano Peixoto, Centro Comercial de Borba, Catedral, Castelinho Moelmann e o Teatro Carlos Gomes.
Colaboradores da Fundação Cultural, caracterizados com vestuário do tempo da colônia, foram posicionados em pontos estratégicos do passeio para contar fatos históricos dos ambientes do roteiro. O cenário foi composto pelo fundador da cidade, Dr. Blumenau, Fritz Müller, Otto Stutzer e Rose Gaertner. Quem participou também do passeio foram os diretores dos Centros de Educação Infantil (CEIs) do município. A ideia é estimular os diretores para falar sobre a história da cidade nas atividades desenvolvidas nas unidades.
Uma nova caminhada para o público está programada para esta quarta-feira, dia 17, como o mesmo roteiro e saída às 8h30 da FCBlu. Como não há necessidade de fazer inscrição, os interessados devem chegar em frente à Fundação até o horário de saída do passeio.
A programação da 15ª Semana Nacional dos Museus envolve atividades especiais programadas pelos museus de Arte de Blumenau (MAB), da Família Colonial e de Hábitos e Costumes. Para este ano, a programação estabelece diálogo com o público sobre histórias da colonização, confrontando lembranças e esquecimentos, verdades e mitos. Nas comemorações do Dia Internacional dos Museus, que acontece no dia 18, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) procura incentivar e promover atividades especiais em todo o país.

Programação
18/05 - Dia Internacional dos Museus
Exposição Nossas Florestas do Inventário Florestal de Santa Catarina (parceria com a Furb)
Local: Mausoléu Dr.Blumenau
Horário: 10h
Visitação até 31 de maio

18 a 24 de maio
Exposição fotográfica - ação Dia de Luta Antimanicomial
Local: Espaço Cultural/Fundação Cultural de Blumenau
Horário: das 10h às 16h (de terça-feira a domingo)

15 de maio a 31 de julho
Visitas mediadas à exposição do Museu da Família Colonial
Exposição Relíquias do Esporte: Blumenau e suas referências nacionais.
Horário 10h às 16h (de terça a domingo)

15 de maio a 18 de junho
Visitas mediadas às exposições do MAB
Horário: das 10h às 16h (de terça-feira a domingo)

15 maio a 31 de julho
Ações educativas - O banho, higiene diária?
Locais: Museus da Família Colonial e de Hábitos e Costumes
Horário: 10h às 16h (de terça-feira a domingo)

Informações: gerenciamab@fcblu.com.br
Telefone: 3381-6176


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello 

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Blumenau participa da 15ª Semana Nacional dos Museus


Os museus de Arte de Blumenau (MAB), da Família Colonial e de Hábitos e Costumes, vinculados à Fundação Cultural de Blumenau, participam da 15ª Semana Nacional dos Museus. Para este ano, a programação estabelece diálogo com o público e terá exposições temáticas e caminhadas culturais conduzidas pela historiadora e diretora do Patrimônio Histórico e Museológico, professora Sueli Petry. Em caso de chuva, a programação externa será transferida para o Espaço Elfy Eggert da FCBlu.
Nas comemorações do Dia Internacional dos Museus, que acontece no dia 18 de maio, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) procura incentivar e promover atividades especiais em todo o país. A iniciativa da Semana Nacional dos Museus tem na programação exposições, palestras, oficinas e ações educativas em torno do tema proposto pelo Ibram.

Programação
15/05 - Manhã
Caminhada Cultural - Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus
Coordenação e acompanhamento da professora Sueli Petry. Personagens caracterizados seguem o itinerário na região central com narrativas das histórias dos locais do passeio, resgatando lembranças e esquecimentos
Horário: 8h30 às 12h


18/05 (Dia Internacional dos Museus)
Exposição Nossas Florestas do Inventário Florestal de Santa Catarina (parceria com a Furb)
Local: Mausoléu Dr.Blumenau
Horário: 10h
Visitação até 31 de maio


18 a 24/05
Exposição fotográfica - ação Dia de Luta Antimanicomial
Parceria com Enloucrescer, Secretaria Municipal de Saúde e CAPs Blumenau
Local: Espaço Cultural/Fundação Cultural de Blumenau
Horário: das 10h às 16h (de terça-feira a domingo)


15/05 a 31/07
Visitas mediadas à exposição do Museu da Família Colonial
Exposição Relíquias do Esporte: Blumenau e suas referências nacionais
Local: Museu da Família Colonial
Horário 10h às 16h (de terça a domingo)


15/05 a 18/06
Visitas mediadas às exposições do MAB
Horário: das 10h às 16h (de terça-feira a domingo)
Exposições:
Amorfo - artista Jan M.O.
Desenho Vulnerável - artista Flávia Duzzo
Physalia Fhysalis - artista Sérgio Canfield


15/05 a 31/07
Ações educativas - O banho, higiene diária?
Locais: Museus da Família Colonial e de Hábitos e Costumes
Horário: 10h às 16h (de terça-feira a domingo)
Informações: gerenciamab@fcblu.com.br


Sites:


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

terça-feira, 9 de maio de 2017

MAB abre 2ª Temporada de Exposições com casa cheia


Apaixonados pela cultura lotaram o Museu de Arte de Blumenau (MAB) na noite de quinta-feira, dia 4, durante a programação de abertura da 2ª Temporada de Exposições do ano. A mostra reúne obras de Flávia Duzzo, Jan M.O. e Sérgio Canfield, que mantiveram contato com o público na tradicional conversa com os artistas. A noite multicultural teve também apresentação dos músicos da Banda Municipal, lançamentos dos livros “Arte do Vestuário - Arte e Técnica do Vestuário em Santa Catarina”, de  autoria de Astrid Façanha, e “O Livro Mágico”,  de Maria de Lourdes Scotini Heiden, além de um coquetel oferecido aos presentes pela Fundação Cultural. Completaram a programação da noite, declamações de poemas por poetas e escritores da Sociedade Escritores Blumenau (SEB) e da Academia de Letras Blumenauense (ALB).
A abertura de mais uma temporada do MAB foi compartilhada com artistas, poetas, escritores, músicos e contou com expressiva participação de professores e acadêmicos dos cursos de Pedagogia, Artes Visuais e Teatro. “Ponto a destacar, a conversa com os artistas na qual Jan M.O., Flávia Duzzo e Sérgio Canfield puderam explanar sobre seus trabalhos expostos, a linguagem e técnicas utilizadas”, comentou a gerente do museu, Mia Ávila.
Segundo ela, é fundamental que os museus e espaços expositivos se preocupem com o aspecto educativo e a participação da comunidade, facilitando o intercâmbio, a troca de experiências e o diálogo que alimenta a participação conjunta. “Nas aberturas das temporadas, o MAB consolida a valorização dessa experiência com o público".

O que ver
Na exposição Desenho Vulnerável, Flávia Duzzo (Florianópolis) usa o recurso da sobreposição dos traços sobre o papel. Desenhos que inicialmente pretendiam ser monocromáticos ficam a mercê das alterações decorrentes das propriedades físicas do material e acolhem este dado de surpresa como uma nova tônica. A artista se encantou com a acolhida e prestigiou o evento até o encerramento.

A exposição Amorfo, de Jan M.O. (Joinville), faz referência às diversas leituras possíveis de uma mesma imagem. Este é o princípio básico dos ambigramas com os quais o artista dedica cada um dos trabalhos expostos. A interação com os amantes da arte também foi um dos destaques da presença do artista em Blumenau.
Completando a temporada, Sérgio Canfield aproveita o nome clássico Physalia Physalis para nomear a mostra de seus não-objetos: cinéticos, majestosos, pairando sobre o bem e o mal, frutos do experimento desse artista-camaleão que passou pelo desenho, tintas, cerâmica, instalação, fotografia e agora busca desafios com sua produção contundente. Seu trabalho ficou valorizado pelos efeitos coloridos das luzes em uma noite que fica marcada na lembrança e nas fotos tiradas pelos visitantes do MAB.

Saiba mais
2ª Temporada de Exposições no MAB
Visitação: até 18 de junho. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176
Entrada franca


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

quinta-feira, 4 de maio de 2017

MAB abre nesta quinta a 2ª Temporada de Exposições do ano


O Museu de Arte de Blumenau (MAB) abre nesta quinta-feira, dia 4, às 19h, a 2ª Temporada de Exposições do ano. A mostra reúne obras de Flávia Duzzo, Jan M.O. e Sérgio Canfield. A noite multicultural terá uma conversa com os artistas e os lançamentos dos livros “Arte do Vestuário - Arte e Técnica do Vestuário em Santa Catarina”, de  autoria de Astrid Façanha, e “O Livro Mágico”,  de Maria de Lourdes Scotini Heiden. Completam a programação da noite, declamações de poemas por poetas e escritores da Sociedade Escritores Blumenau (SEB) e da Academia de Letras Blumenauense (ALB). O público também poderá prestigiar a apresentação da Banda Municipal de Blumenau. As exposições podem ser visitadas de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, sempre com entrada gratuita.
Na exposição Desenho Vulnerável, Flávia Duzzo (Florianópolis) usa o recurso da sobreposição dos traços sobre o papel. A exposição Amorfo, de Jan M.O. (Joinville), faz referência às diversas leituras possíveis de uma mesma imagem. Completando a temporada, Sérgio Canfield aproveita o nome clássico Physalia Physalis para nomear a mostra de seus não-objetos.

Saiba mais
Abertura da 2ª Temporada de Exposições no MAB
Data: 4 de maio, quinta-feira
Horários:
19h: conversa com os artistas
20h: abertura da 2ª Temporada de Exposições do MAB, lançamento de livros, declamações de poesias e apresentação musical
Visitação: até 18 de junho. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176
Entrada franca


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

quarta-feira, 3 de maio de 2017

MAB traz o Livro Mágico e a exposição Physalia Physalis


A segunda temporada de Exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB), que inicia nesta quinta-feira, dia 4, em Blumenau, vai trazer à comunidade o lançamento do “O Livro Mágico” de autoria de Maria de Lourdes Scotini Heiden. A obra possui cinco contos e seis fantoches: Carolina e o circo, o sapo Moisés, o Girassol falante, História de uma arvorezinha e O dia em que roubaram a lua. Fantoches: Bruxa, menina, menino, sapo, árvore e girassol. O livro dá continuidade ao mistério que ficou aberto no livro anterior "O Avental da Professora", da mesma autora. A abertura da segunda temporada será às 20h, na Rua XV de Novembro, 161, Centro.
Além do livro e outras obras, o MAB também vai trazer a exposição Physalia Physalis, de Sérgio Canfield. O autor usou este nome para nomear a mostra de seus não-objetos: cinéticos, majestosos, pairando sobre o bem e o mal. São frutos do experimento desse artista-camaleão que passou pelo desenho, tintas, cerâmica, instalação, fotografia e agora nos desafia com sua produção contundente.

Physalia Physalis
A Physalia Physalis, também chamada Caravela-portuguesa, vive no mar e se move ao sabor dos ventos. Contraria o enunciado de que “o movimento provém de estímulos em pulsos e impulsos”. Nas palavras do artista, o conceito da arte-objeto, do não-objeto é espinhoso ou pelo menos deveria ser como um ouriço do mar, onde o centro (o objetivo intelectual) só poderia ser alcançado pela habilidade de contornar as agulhas dos estiletes que o rodeiam.

Formada por diversos organismos, a Physalia physalis singra passivamente os mares, embelezando a paisagem com sua vesícula colorida, inflada, enquanto seus tentáculos, que podem chegar a 20 metros de comprimento, pendentes abaixo da linha d’água, capturam peixes para a alimentação. Por onde circula, aterroriza banhistas incautos com aproximações que queimam e inflamam as áreas atingidas.

Artista
Sérgio Canfield é autodidata e precursor da Feira de Artes Plásticas na Boca Maldita, em Curitiba, no Paraná. Mantém o seu fazer artístico desde o início da década de 80, estimulado por alguns reconhecimentos no início de sua carreira. Em 1983, formou-se médico-cirurgião geral na Universidade Federal do Paraná, atuando na área médica em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, desde 1988. Alternando com o exercício da profissão, trabalha no aprimoramento de sua expressão artística de forma sistemática em atelier próprio.


Serviço:
04/05: Início da 2ª temporada do MAB
19h – conversa com artistas
20h – abertura
Visitação: até 18 de junho – terça a domingo – 10h às 16h.
Marcação de visitas - 3381 6176
Entrada franca


Assessor de Comunicação: Joni César 

terça-feira, 2 de maio de 2017

MAB terá lançamento do livro Arte e Técnica do Vestuário em Santa Catarina


A abertura da segunda temporada de exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB), programada para esta quinta-feira, dia 4, às 20h, vai contar, entre outras atrações, com o lançamento do livro “Arte e Técnica do Vestuário em Santa Catarina”, de autoria de Astrid Façanha. Além da obra, o evento vai contar com a declamação de poesias e apresentação musical. O MAB fica na Rua XV de Novembro, 161, no Centro. As exposições artísticas poderão ser visitadas até o dia 18 de junho com entrada gratuita, de terça-feira a domingo, das 10h às 16h.

A Obra
O que Blumenau tem a ver com a roupa que o brasileiro veste? Mostrar a resposta a esta pergunta é a principal missão do livro. A obra mostra a moda além de como o senso comum a define. Revela a ligação entre os artesãos, empreendedores e toda a cadeia produtiva da moda no Brasil. Isso por meio de um rico aprofundamento histórico e imersão na história do maior produtor têxtil da América Latina, o Vale do Itajaí.
Na publicação, o leitor é convidado a imergir na história de um segmento que há 130 anos faz de Santa Catarina o terceiro maior polo produtor e exportador da cadeia têxtil brasileira e que mudou a realidade de famílias e de como o país se veste.

Com dinamismo, dados, recursos fotográficos e ilustrações e caráter documental, a autora da obra, a jornalista Astrid Façanha, com anos de experiência em produção de conteúdo e profundo conhecimento em tendências, foi a campo e mergulhou na trajetória da indumentária de Santa Catarina. Ela traz à tona, em três capítulos, a relevância artística, cultural e social dessa indústria que mudou o comportamento, os valores e a economia do país. 


Produção
A tiragem do livro é de dois mil exemplares, que serão distribuídos gratuitamente. Destes, 1,6 mil livros serão destinados a escolas públicas, bibliotecas, universidades, museus e centros culturais. Também haverá versões em "audiolivro", garantindo a acessibilidade, e online por meio de um link para download gratuito no site do projeto.

Outro diferencial é o fato de ser o primeiro projeto cultural editorial que usa Inteligência Artificial (IA) para promover o conteúdo. Por meio da tecnologia Watson da IBM, os temas abordados serão promovidos com internautas, que vão poder se conectar de uma maneira singular através de respostas inteligentes e instantâneas. A tecnologia estará disponível a partir do lançamento.

Saiba mais
4/05 Inicio 2ª temporada do MAB
19h – conversa com artistas
20h – abertura
Visitação: até 18 de junho – terça a domingo – 10h às 16h.
Marcação de visitas - 3381 6176
Entrada gratuita


Assessor de Comunicação: Joni César 

MAB traz a exposição Desenho Vulnerável à comunidade


A segunda temporada do Museu de Arte de Blumenau (MAB), que inicia na próxima quinta-feira, dia 4, traz na Sala Roy Kellermann  a exposição "Desenho Vulnerável" de Flávia Duzzo. As obras decorrem da insistente sobreposição dos traços inscritos paralelamente sobre papel. Alguns trabalhos são feitos com caneta esferográfica preta e outros com lápis integral de grafite.
Além disso, os diferentes direcionamentos das inscrições estruturam distintas áreas nas suas composições. As tonalidades dos desenhos sofrem alterações conforme a incidência de luz. No primeiro grupo de trabalho, a camada de tinta esferográfica fica espessa, o que produz um tom acobreado ao desenho. A densidade da tinta somada à gramatura do suporte provoca um abaloamento no corpo do papel.
Os traços dos desenhos com barra de grafite são feitos numa superfície maior e provêm de gestos mais extensos. Mesmo assim seus rastros de gestualidade são anulados. Isso porque o que está em jogo é a estruturação de áreas definidas especificamente pela capacidade do instrumento de criar camadas espessas e lisas.
Nestas condições, um bastão sólido de uma só cor permite que diferentes luminosidades de cinza se manifestem e construam a composição do desenho. Desenhos que inicialmente pretendiam ser monocromáticos, ficam à mercê das alterações decorrentes das propriedades físicas do material e acolhem este dado de surpresa como uma nova tônica para o trabalho.


Artista
Flávia Duzzo vive e trabalha em Florianópolis, em Santa Catarina. É pós-doutoranda pelo programa de pós-graduação em Artes Visuais pela UDESC e doutora em Artes Visuais (poéticas visuais) pela UFRGS, em 2014. Mestre em Artes Visuais (teoria e crítica) pelo CEART/UDESC (2007) e também concluiu o  bacharelado em Artes Plásticas pela UFRGS, em 1984.

Flávia Duzzo participou dos salões: Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea em 2016, em Florianópolis; 4º Prêmio Belvedere Paraty de Arte Contemporânea em 2013, em Paraty, no Rio de Janeiro; 12º Salão Nacional de Artes de Itajaí, em Itajaí, além do 15º Salão UNAMA de Pequenos Formatos na Universidade da Amazônia, em Belém, no Pará.

Saiba mais
4/05 Início da 2ª temporada do MAB
19h – conversa com artistas
20h – abertura
Visitação: até 18 de junho, de terça a domingo, das 10h às 16h.

Marcação de visitas - 3381 6176
Entrada gratuita


Assessor de Comunicação: Joni César