quinta-feira, 31 de julho de 2014





A prefeitura de Blumenau e a Fundação Cultural convidam para a 3ª Temporada de Exposições no Museu de Arte de Blumenau (MAB), que será aberta quinta-feira, dia 7 de agosto, com as exposições "Matéria Efêmera", de Hermínia Metzler, Marcia Mazzoni e Rosilene Horta, "noscasulos", de Maria Carmen von Linsingen, "Pulsar da Vida", de Ilca Barcellos, "Desenho-Pintura (Linhas-Pensamentos)", de Kelly Kreis Taglieber, "Des Ciels", de Lorena Acin, e "Metametria ou Meta-metria", de Fernando Quitério. A noite contará ainda com o lançamento dos Livros AMA/DOR/A, de Diedra Roiz, Sono, de Luiz Bogo, e "Pantanal - Os Quatro Elementos", de Dario Beduschi.
A atração musical será com a Banda Municipal de Blumenau. A promoção começa às 19h com a conversa com artistas. Professores, arte-educadores, coordenadores pedagógicos, artistas, alunos de arte e comunidade em geral estão convidados a participar dessa roda de conversa. As exposições ficam abertas à visitação no período de 7 de agosto a 21 de setembro,  de terça-feira à domingo, das 10h às 16h. Agendamentos de visitas podem ser feitos pelo telefone (47) 3381-6176.
Na Sala Oficial, Matéria Efêmera traz de Brasília para o público de Blumenau uma inventiva produção de rara beleza. São obras criadas por Hermínia Metzler, Márcia Mazzoni e Rosilene Horta, irmãs de sangue da arte povera (movimento artístico italiano que se desenvolveu na segunda metade da década de 60). Seus adeptos usavam materiais de pintura não convencionais (terra, madeira e trapos), eliminando quaisquer barreiras entre a arte do dia-a-dia das pessoas. Ao se apropriarem de elementos descartáveis e inutilizados do uso cotidiano, como plástico, garrafas Pet, arames etc., as artistas recriam um universo poético de grande potência lírica com uma inquestionável genuinidade.
A Sala Especial apresenta "noscasulos", de Maria Carmen von Linsingen. O grande casulo doador, ferido pelas cores, liberta de suas entranhas o sumo colorido para a criação de seu entorno... tantos outros casulos, deleitam-se sobre manta de aspecto orgânico, resultado pleno de alquimia. Os casulos que nela se sustentam, remetem ao interno mais profundo do ser, acalentado pela vivência das cores. Em seu interior, uma proposta para o livre arbítrio, onde o toque promove sensações, estimulando as cegueiras, quiçá instigadas a celebrar a arte.
A Galeria Municipal de Arte - Sala Alberto Luz apresenta outras duas exposições. A de Ilca Barcellos traz Pulsar da Vida. "Obras perpassadas por vitalidade espiritual pela força de expressão, prenhes com intensa vida própria, não busquemos identificá-las nos registros biológicos, elas se movem em todos os sentidos, mergulham em nossa realidade, são o próprio significado do esforço da sobrevivência, remetem às origens da vida oceânica, às contradições de atração/repulsão do desconhecido, harmonia perfeita entre matérias díspares. Obra de uma escultora, Ilca Barcellos, ou sinalização da vida oculta numa palavra: existir", comenta o crítico de arte Walter de Queiroz Guerreiro.
Outra atração é Kelly Kreis Taglieber com "Desenho-Pintura (Linhas-Pensamentos)". O desenho é a base e o escopo de todo o trabalho artístico da autora que vem trabalhando no sentido de "desenhar como se estivesse pintando", ou seja desenhando em cima de telas onde tradicionalmente se pinta. Embora a discussão sobre diferentes suportes e materiais diferentes e transgressões de técnicas já vem desde os anos 1990, Kelly embarcou nesta discussão agora devido a uma evolução pessoal do seu trabalho, que embora "diluída" no contexto geral da Arte Contemporânea, encontra no seu trabalho uma vazão de traços viscerais.
Em outro espaço da Fundação Cultural, na Sala Elke Hering, as obras vêm da França. Lorena Acin, artista plástica e gravurista, apresenta nesta exposição "Des ciels", obras que integram uma busca, uma caminhada que iniciou em 2012. O suporte com papel japonês wentsu permite na sua transparência o surgimento de sequências de céus infinitos e sugestões de reflexos em constante transformação, as manifestações espontâneas da tinta, o resultado em cores e texturas. A gravura com suas técnicas de experimentação permitem-lhe criar em liberdade como uma verdadeira expressão vital.
Os céus (Los Cielos) são obras que partem de impressões desenvolvidas em duas matrizes de madeira japonesa, cujas tiragens de várias cópias oferecem uma peça peculiar e escolhida que expressará o movimento, a poesia, outra época... ou uma lembrança. A série Cielos 1 e 2 compõe-se de quatro estampas (monotipos) a partir de imagens quase em primeiro plano, uma aproximação ao etéreo, belo e infinito. A expressão do movimento e da constante mudança são as premissas de sua busca a partir da contemplação.
"O Projeto "Metametria", de Fernando Quitério, investiga a percepção sobre as formas geométricas, fazendo uso da metalinguagem e dos princípios da Gestalt para subverter a maneira que observamos e assimilamos a geometria presente no cotidiano. A mostra é composta de 10 desenhos em Nanquim e vai ser exposta na Galeria do Papel do MAB.

Lançamento de livros
Na noite cultural, a escritora Diedra Roiz lança AMA/DOR/A, um livro composto por 39 poesias que dá voz e visibilidade a uma realidade que ainda é minoria na produção literária: a da mulher como protagonista, narradora, sujeito, desejante, portadora da voz, do ponto de vista e do discurso. A apresentação do livro, escrita por Terezinha Manczak, o define como "uma poética que trata de amor (es) urbanos, vividos, moldados na experiência e nas buscas de uma mulher que sabe o que quer. Percebe-se em AMA/DOR/A de Diedra, não a repetida variação sobre o mesmo tema, mas uma unidade - onde o fio condutor de toda a obra não é outra coisa senão a paixão. Ao invés de se ocupar em cortar palavras, Diedra se dispõe a cortar a própria carne em oferenda, sem medo de sangrar até sentir-se dominada. Os rasgos não são traços da loucura de palavras vazias - sem sentido - tudo faz sentido, a partir do momento em que a autora diz sem pudores, tudo o que deseja e espera do amor."
Já no Livro Sono, Luís Bogo é filosoficamente despretensioso, mas ao mesmo tempo provocativo, pois faz alguns questionamentos existenciais a partir de constatações cotidianas, partindo de impressões ligeiras para reflexões um tanto mais profundas. Ainda de acordo com o autor, "a poesia tem a capacidade de aguçar a espiritualidade das pessoas através do belo, mas também através do inusitado, de episódios menos aprazíveis e prazerosos que, igualmente, deixam marcas nos corpos e nas almas”. Enfim, comenta, que ao desenrolar o tecido da existência, as pessoas percebem que, no fundo, restará apenas a estampa do que foi poético de uma forma ou de outra.
Em Pantanal - Os Quatro Elementos, de Dario Beduschi, as emoções são fortes e envolventes. São, definitivamente, explícitas nas palavras do autor. O contexto é fabuloso. Há o retrato das mais belas paisagens, a pesca rica e abundante nas águas dos rios do Mato Grosso do Sul, o que revela uma empatia àqueles lugares e fortemente vem os empreendimentos, o profissionalismo, a fidelidade, a solidariedade, a amizade, a vida do dia-a-dia, ritmadas, pela ética, pela compreensão, pela iniciativa e pela coragem. Ler toda esta narrativa leva a uma viagem surpreendente. Grandes aventuras de pescarias no Pantanal e com histórias de pescador.
A Banda Municipal de Blumenau será a atração musical da noite, com a apresentação de parte do repertório do show de 52 anos.


Serviço:
Abertura da 3ª Temporada de Exposições no MAB
Data: quinta-feira, dia 7 de agosto
Horário: 19h
Local: Fundação Cultural de Blumenau
Atração musical: Banda Municipal de Blumenau
Visitação: até 21 de setembro. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone 3381-6176
Entrada gratuita
As exposições ficarão abertas de 7 de agosto a 21 de setembro de 2014, de terça-feira à domingo, das 10h às 16h
Agendamentos: pelo telefone (47) 3381-6176.


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello 




Fotos

Mais notícias parecidas com MAB prepara a 3ª Temporada de Exposições

segunda-feira, 21 de julho de 2014

MAB expõe obras no Gabinete do Prefeito
Mostra homenageia Roy Kellermann, importante personagem da arte catarinense que faleceu no dia 7 de fevereiro deste ano.

Foto: Divulgação / FCB
O Gabinete do Prefeito Napoleâo Bernardes recebeu obras do acervo do Museu de Arte de Blumenau (MAB), que desta vez presta homenagem ao artista Roy Kellermann, importante personagem da arte catarinense que faleceu no dia 7 de fevereiro deste ano. A exposição poderá ser vista pelos convidados e visitantes até setembro. São três obras do acervo do MAB, uma delas intitulada Antiga Prefeitura, com 1 metro de altura por três metros de comprimento, datada de 1989.
Roy nasceu em 14 de outubro de 1943, em Blumenau. Em 1967, transferiu-se para Montevidéu e Punta Del Este, no Uruguai. No país vizinho trabalhou no ramo de comércio e restauração de antiguidades, sob a orientação do antiquário Roberto Dominguez Peña.
De volta a Blumenau em 1968, instalou a "PortoBello Road", de antiguidades. No mesmo ano fez pesquisas com óleo e guache. Participou de oficinas, exposições individuais e coletivas. Fez parte da Associação Blumenauense de Artistas Plásticos.  Casado com Noemi Kellermann.  Faleceu em 7 de fevereiro de 2014 aos 70 anos.
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello 

domingo, 20 de julho de 2014

Salão Elke Hering abre em horários alternativos
MAB recebe grupo de professoras e a alunos de CEI em horários especial.

Na quinta-feira, dia 17 de julho, o Museu de Arte de Blumenau (MAB) abriu as portas em período noturno para receber grupo de 15 professoras e coordenadora pedagógica do Centro de Educação Infantil  Paulo Tallmann. A visita programada pela coordenadora pedagógica Tátila C. Leite de Oliveira teve como objetivo propiciar às professoras conhecer as atividades desenvolvidas pelo MAB e visitar a mostra do 11º Salão Elke Hering.
O grupo foi recebido na Sala Especial, onde a gerente do MAB Mia Avila fez uma explanação sobre o museu, a Fundação Cultural de Blumenau, os espaços culturais e atividades da casa. Após esse primeiro momento, foi apresentado um breve histórico do Salão Elke Hering (sua origem, objetivos, edições realizadas, funcionamento etc). Para fornecer maior subsídios para entendimento e discussão, foi apresentado o documentário "Ausência é só lembrar", que conta um pouco da vida e da obra de dois dos maiores entusiastas da arte catarinense Lindolf Bell e Elke Hering e a importância deles no cenário cultural catarinense. O documentário idealizado por Cristiane Soethe e produzido pela TV Legislativa, tem duração de duração de 40 minutos.
A segunda etapa da atividade foi de conhecimento e apreciação dos trabalhos apresentados na mostra do Salão Elke Hering. Especial atenção foi dada às obras que apresentam maiores possibilidades de serem trabalhadas em sala de aula com as crianças. Nessa troca de experiências, as professoras identificaram técnicas que podem ser desenvolvidas. Diante do interesse demonstrado pelas professoras, Mia ficou de fazer uma visita ao CEI Paulo Tallmann, estendendo o convite à artista Belíria Boni, para desenvolverem atividades com os alunos. As professoras também visitaram a exposição {Aquarelas, Píncéis e Botões} da artista Inge Lauterjung, na Sala 30 da Fundação Cultural de Blumenau.
Na manhã desta sexta-feira, dia 18 de julho, o MAB recebeu 19 alunos, de 4 a 6 anos, do CEI Manoela Reinert. As crianças visitaram as salas de exposição. Estimuladas a fazer leitura dos trabalhos expostos, estabeleceram relação das obras Café da Manhã e Tangerinas de Denise Dubiella, Apenas uma mentirinha de Priscila do Santos e Fragmentos de Marcelo Rebelo de Souza, com situações de seu cotidiano. Finalizando a visita, os alunos desenvolveram em grupo atividade educativa, que terá continuidade na escola segundo programação planejada pela professora.
A visitação à mostra ficará aberta ao público até o dia 21 de julho, no horário das 10h às 16h.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Capacitação permite novo olhar para museus
Fundação Cultural de Blumenau comunica a abertura do período de inscrições para oficinas museológicas.

Foto: Divulgação / FCB
A Fundação Cultural de Blumenau, através dos museus de Arte de Blumenau (MAB), da Família Colonial e de Hábitos e Costumes, estabeleceu parceria com o Sistema Estadual de Museus de Santa Catarina/Fundação Catarinense de Cultura para sediar as oficinas "Comunicação Museológica" e  "Ação Educativa e Acessibilidade em Museus" , que fazem parte do Programa de Capacitação Museológica  promovido pelo SEM/SC - Fundação Catarinense de Cultura. As oficinas estão programadas para o período de 16 a 19 de setembro, das 8h30 às 17h30, na FCB, com uma hora de almoço. São destinadas a profissionais que atuam em museus e o número de vagas é limitado a 35 participantes.

As opções
A Oficina Módulo 5 trata da Comunicação Museológica e será ministrada por Viviane Wermelinger, museóloga do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP. O conteúdo engloba os seguintes itens: Conceitos de museu, museografia; expografia e comunicação; Diferentes formas de comunicação/divulgação do museu (interna e externa); Tipologias de exposição; Adaptação de espaços em prédios tombados e projetos de novos museus; Elementos e recursos expográficos: espaço, suportes, forma, cor, som, luz, texturas, imagens, textos e outros; Exposição e conservação; Discurso expográfico; As exposições e seus diferentes públicos; Processos de documentação e divulgação da exposição; e Pesquisa e avaliação da exposição.
A Oficina Módulo 6 é sobre Ação Educativa e Acessibilidade em Museus, e será ministrada por Elaine Machado, coordenadora do setor educativo do Museu  Nacional de Imigração e Colonização de Joinville. O conteúdo envolve os seguintes temas: Conceitos e relação entre museu e educação; Educação e cidadania: o compromisso social do museu; Museus, educação e patrimônio: desafios contemporâneos; Planejamento e implantação de programas educativo-culturais em museus; Exemplos e práticas de projetos educativos que envolvam museu, escola, professores e comunidade; Conceito de acessibilidade universal; e Diferentes formas e práticas de acessibilidade em museus.

Serviço:
O que: Oficinas de Capacitação Museológica
Quando: de 16 a 19 de setembro
Horário: das 8h30 às 17h30, com intervalo de uma hora para almoço
Onde: Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro)
Inscrições gratuitas

Como participar
As inscrições já estão abertas e podem ser feitas acessando: http://www.fcc.sc.gov.br//pagina/16570/inscricoesabertasparaasoficinasdoprogramadecapacitacaomuseologicadosemsc

Assembleia homenageia Inge Lauterjung
Artista plástica blumenauense comemora 90 anos com exposição que vai até domingo na Fundação Cultural.

Foto: Sérgio Antonello / Divulgação FCB
Sessão plenária da Assembleia Legislativa de Santa Catarina aprovou moção cumprimentando a artista plástica blumenauense Inge Lauterjung pelo “brilhante trabalho e sua arte de expressiva sensibilidade e capacidade criadora”. No dia em que completou 90 anos, Inge abriu a Exposição {Aquarelas, Pincéis e Botões}. A mostra organizada pelo Museu de Arte de Blumenau (MAB), em parceria com a Associação Blumenauense de Artistas Plásticos (Bluap), fica aberta ao público até domingo, dia 20 de julho, na Sala 30 da Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro).
Para a gerente do MAB, Mia Ávila, a artista é merecedora de respeito e admiração. “Um exemplo a ser seguido”, comenta. “Consideramos louvável a Moção recebida. A Fundação Cultural de Blumenau, através do MAB e a Bluap orgulham-se por terem encabeçado essa série de homenagens prestadas à artista por  ocasião da comemoração de  seus 90 anos de idade.”
A exposição em cartaz na FCB conta com desenhos, aquarelas e peças artísticas elaboradas com botões representativos de vários períodos da trajetória de Inge Lauterjung. Ela nasceu em Blumenau em 2 de julho de 1924 e, aos 66 anos, deu vazão aos dotes artísticos, iniciando estudos e pesquisas em técnicas de desenho. Ao criar as primeiras obras com dedicação, perseverança e determinação, conseguiu atingir bons resultados convencendo-se cada vez mais que era o que queria fazer.
Nesses quase 30 anos dedicados à arte, seu currículo artístico remete ao atelier de Elio Hahnemann, Érica Araújo, Paulo Cecconi, Simone Tanaca e Rosi Darius. Esteve na Itália em 1994, no atelier de Roberto Machini e em 1997 teve aulas de acrílica com Sérgio Poddighe.
Em junho de 1994, aos 70 anos, passou a residir no Ancionato Lar Elsbeth Koehler. Por sua natureza ativa, no lar participou da organização e criação das decorações temáticas, visando sempre seu desenvolvimento. Não parou de criar cartões, desenhos e aquarelas que dão vida aos corredores da casa.


Serviço
Exposição Individual: {Aquarelas, Pincéis e Botões}, de Inge Lauterjung
Local: Fundação Cultural de Blumenau - Sala 30
Visitação: até 20 de julho, das 10h às 16h
Entrada gratuita
Maiores informações: (47) 3381-6176

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Exposição marca os 90 anos de Inge Lauterjung
Público presente na Fundação Cultural de Blumenau canta parabéns e se encanta com obras da artista.

Foto: Sérgio Antonello / Divulgação FCB
Ao som do tradicional Parabéns pra Você interpretado no trompete pelo maestro da Banda Municipal de Blumenau João Carlos Cunico, foi aberta na tarde desta quarta-feira, dia 2 de julho, a Exposição {Aquarelas, Pincéis e Botões}. A mostra organizada pelo Museu de Arte de Blumenau (MAB), em parceria com a Associação Blumenauense de Artistas Plásticos (Bluap), celebra os 90 anos da artista plástica Inge Lauterjung. Os trabalhos podem ser vistos até 20 de julho na Sala 30 da Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro).
Na ocasião da festa de abertura, artistas, amigos e convidados participam das comemorações do aniversário da artista, que teve bolo decorado e velinhas. A exposição conta com desenhos, aquarelas e peças artísticas elaboradas com botões representativos de vários períodos da trajetória de Inge Lauterjung.
A artista nasceu em Blumenau em 2 de julho de 1924 e, aos 66 anos, deu vazão aos dotes no espetacular mundo das artes, iniciando estudos e pesquisas em técnicas de desenho. Ao criar as primeiras obras com dedicação, perseverança e determinação, conseguiu atingir bons resultados convencendo-se cada vez mais que era o que queria fazer.
A sensibilidade de Inge Lauterjung se expressa nas manchas de suas aquarelas, nas quais enaltece a natureza através de flores e paisagens. Através dessa técnica, a artista registra impressões guardadas na memória, criadas em seus sonhos ou observadas no seu cotidiano.
Em junho de 1994, aos 70 anos, passou a residir no Ancionato Lar Elsbeth Koehler. Por sua natureza ativa, no lar participou da organização e criação das decorações temáticas, visando sempre seu desenvolvimento. Não parou de criar cartões, desenhos e aquarelas que dão vida aos corredores da casa. Com as doações de botões de diversos tamanhos e cores recebidas, imaginou formas de utilizá-los. Com precisão e sensibilidade, passou a criar obras em panos, paramentos litúrgicos e quadros. Através dessas colagens, costuras e interseções, a artista compartilha seus interesses e lembranças.

Serviço
Exposição Individual: {Aquarelas, Pincéis e Botões}, de Inge Lauterjung
Local: Fundação Cultural de Blumenau - Sala 30
Visitação: de 3 a 20 de julho, de terça a domingo, das 10h às 16h
Entrada gratuita
Maiores informações: (47) 3381-6176



Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello


postada em 03/07/2014 08:10 - 92 visualizações

quarta-feira, 2 de julho de 2014

MAB abre à noite para acadêmicos de Turismo
Museu de Arte de Blumenau recebe alunos do Senac em horário especial.

Foto: Rodrigo Ramos / Divulgação
Acadêmicos do curso de Turismo da Faculdade Senac Blumenau, acompanhados pelo professor Rodrigo Ramos, visitaram o Museu de Arte de Blumenau (MAB) na noite de sexta-feira, dia 28 de junho. Os universitários foram recebidos por Mia Avila, gerente do MAB, e por Carolina Bernardi, mediadora da mostra do Salão Elke Hering. O roteiro cultural do grupo durou aproximadamente duas horas e meia.
Os acadêmicos tiveram a oportunidade de conhecer os espaços do MAB e o histórico do Salão Elke Hering. Conversaram sobre arte contemporânea, atividades desenvolvidas pelo museu da Fundação Cultural e sobre a importância desses espaços culturais disponíveis na cidade. O MAB oferece atendimento diferenciado aos interessados no turismo cultural, bem como proporciona maiores opções de lazer e cultura aos demais turistas e visitantes. A experiência resultante da visita será tema de relatório analítico dos acadêmicos.
Nessa mesma semana, no dia 24, o MAB também recebeu para visitas noturnas alunos do EJA Gaspar, e os integrantes da ACIB Jovem, que estiveram em visita técnica à Fundação Cultural de Blumenau na quarta-feira, dia 25. A equipe da FCB também prestou atendimento a 132 alunos da Escola Barão do Rio Branco, que estiveram no MAB, com agendamento em quatro horários, acompanhados pela professora Alessandra Klug,

Outras aberturas noturnas
30 de junho: duas turmas de 40 alunos do 2º e 3º ano noturno da Escola Básica Municipal Wigand Gelhadt
3 de julho: 40 alunos dos cursos Design Industrial, Design Gráfico e Design de Moda da Univali. O grupo estará acompanhado pelo professor Renato Riffel - disciplina História e Patrimônio Cultural
A visitação ao Salão Elke Hering poderá ser feita até o dia 21 de julho, de terça-feira a domingo, no horário das 10h às 16h. Visitas mediadas e atendimento em horários diferenciados podem ser agendados pelo telefone (47) 3381-6176.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

Alunos de educação infantil visitam Salão Elke Hering
Roteiro incluiu as obras Café da Manhã e Tangerina da artista Denise Dubiella e Fragmentos de Marcello Rebello de Souza

                    
Alunos do Centro de Desenvolvimento Infantil Vovó Benta, de Gaspar, estiveram no Museu de Arte de Blumenau (MAB) na manhã de sexta-feira, dia 27 de junho. O grupo visitou a Fundação Cultural de Blumenau com o objetivo de conhecer o espaço de um museu e as obras do Salão Elke Hering, em especial as obras Café da Manhã e Tangerina da artista Denise Dubiella e Fragmentos de Marcello Rebello de Souza.

Sabrina Allegri, professora que acompanhou os pequenos, participou da oficina Arte/Educação, ministrada por Letícia Mognol, oferecida pela Fundação Cultural, e já está aplicando os conhecimentos e possibilidades propiciando e planejando a visita dos alunos, com um trabalho que antecedeu à visitação. Belíria Boni, artista plástica e Conselheira do MAB, esteve presente ao encontro e teve a oportunidade de conversar com os visitantes sobre a utilização de materiais reciclados. Finalizando a visita, os alunos desenvolveram em grupo atividade educativa, que terá continuidade na escola segundo programação planejada pela professora.


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello