sexta-feira, 31 de março de 2017

Professoras participam de capacitação no Centro Histórico


Professoras do Centro de Educação Infantil (CEI) Manoela Reinert, da Itoupava Norte, participaram na tarde de quarta-feira, dia 29, da capacitação "Conhecendo Blumenau". Elas aproveitaram a parada pedagógica, prevista no cronograma do ano letivo, para visitar o Centro Histórico. A conversa educativa foi com a professora Sueli Petry, historiadora e diretora do Patrimônio Histórico e Museológico da Fundação Cultural. As professoras devem retornar em breve para um roteiro no Museu de Arte de Blumenau (MAB).
A reunião teve início no Espaço Elfy Eggert, onde Sueli abordou aspectos da história da cidade e prosseguiu com a visita acompanhada ao Centro Histórico, Fundação Cultural e seus entornos. A historiadora compartilhou conhecimentos sobre as heranças culturais, influências dos costumes, comércio, arte, entre outros aspectos.

Segundo a gerente do MAB, Mia Ávila, que acompanhou o passeio cultural, o recorte de informações que marcam a história da cidade permitiu relacionar possibilidades de ações educativas, considerando que interagir com museus e espaços culturais possibilita ao professor ter contato com conteúdos adequados que facilitarão o acesso das crianças a esses locais. “Para isso, elas retornarão para planejarmos uma visita noturna ao MAB, com toda a equipe”, destacou Mia Ávila. “Também será programada uma visita ao CEI Manoela Reinert, com a participação da professora Sueli, para dar continuidade ao projeto Conhecendo Blumenau", concluiu.
Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

terça-feira, 21 de março de 2017

Escritor Klaus Rehfeldt faz palestra gratuita na FCBlu


O autor alemão Klaus Rehfedl ministra, na próxima semana, uma palestra grauita no Salão Edith Gaertner da Fundação Cultural de Blumenau. O evento está marcado para as 19h, no  Salão Edith Gaertner da Fundação Cultural de Blumenau (Rua XV de Novembro, 161, Centro) e terá entrada grauita. O tema do encontro será 2050 d.C. - Um Momento Demográfico Decisivo e Suas Consequências, baseado no livro que ele lançou recentemente.
Klaus H.G.Rehfeldt nasceu na Alemanha em 1935, de onde imigrou para o Brasil em 1953. Aqui, completou os estudos e se formou em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Paraná. Durante mais de 30 anos trabalhou em vários ramos econômicos, atuando por muitos anos em gerências administrativas e de produção em empresas industriais e de prestação de serviços.
Em decorrência de experiências próprias vividas no passado, dedicou-se, depois da aposentadoria, à consultoria empresarial em prevenção de dependências químicas, do que resultou a publicação de várias publicações: Álcool e Trabalho", EPU, 1989; "Ele (ou ela) é Alcoólatra - O que Fazer?", Ed. Lunardelli, 1995; e "Drogas"; (coleção de 12 + 1 cadernos), Ed. ECO, 2006; "Eu Gosto de Mim!", Ed. própria, 2006; "Onde Erramos?", EPU, 2009.
Em 1997, formou-se em Serviço Social pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (Furb), resultando daí sua busca por novas dimensões para o serviço social em empresas. Começou a se dedicar ao estudo e desenvolvimento da Competência Social, assunto explanado no livro "Competência Social - no Trabalho do Futuro e no Futuro do Trabalhador", editado pela Editora da Furb.
Sobre o tema que irá abordar, Klaus entende que o planeta está se aproximando de um fenômeno inusitado: a inflexão da curva da dinâmica demográfica. “Trata-se de uma realidade, de âmbito mundial, mas com ocorrência em momentos distintos nas diversas regiões e países do mundo, e plenamente conhecida pelos institutos demográficos”, salienta. “Com data prevista para no Brasil por volta de 2030, alguns países já estão vivendo um crescimento populacional negativo e começam a experimentar suas consequências. Quais projeções, e não previsões, sérias e fundamentadas se apresentam nos vários aspectos de vida como a família, a economia, a administração pública, a vida urbana e meio ambiente? Veremos algumas respostas”.

Serviço

Palestrante: Klaus H. G. Rehfeldt
Data: 30 de março, às 19h
Local: Fundação Cultural de Blumenau - Salão Edith Gaertner ( Rua XV de Novembro, 161, Centro)
Entrada franca
No local poderá ser adquirido o livro "2050 d.C. - Prosperidade sem Crescimento - e sem Propriedade", de autoria do palestrante

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

terça-feira, 14 de março de 2017

Abertas inscrições para curso de técnicas da fotografia de rua


O Museu de Arte de Blumenau (MAB) e o artista plástico paulista Fábio Salun fizeram parceria para oferecer a oficina Fotografia Subjetiva de Rua, que começa no dia 31 de março. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas pelo e-mail gerenciamab@fcblu.com.br. As vagas são limitadas e mais informações podem ser obtidas no telefone 3381-6176.
A oficina teórico/prática é sobre a fotografia de rua e seus desdobramentos plásticos e artísticos. Quase tão antiga quanto a própria mídia fotográfica, esse tipo de arte começa a se destacar a partir do século 20, sobretudo nas mãos de Charles Nègre, pintor francês que adota a fotografia como auxílio para a atividade artística. O método se espalha pelo mundo e é amplamente utilizado por fotógrafos da Europa e dos Estados Unidos, abrindo campo para novas experimentações ao longo dos séculos. A oficina tem o objetivo de proporcionar um repertório imagético e teórico, bem como possibilitar experiências práticas sobre o tema.
O artista plástico Fábio Salun nasceu em São Paulo em 1982 e atualmente reside em Joinville. Também atua como fotógrafo, pesquisador e professor. Em 2002, começa a desenvolver uma pesquisa autoral em fotografia e a participar das primeiras exposições de arte. Em 2004, inicia a graduação em Artes Visuais pela Univille (Joinville), onde também atuou como bolsista de extensão e fez seu primeiro trabalho de iniciação científica sob a orientação da professora Nadja de Carvalho Lamas. Seu trabalho pode ser visto no MAB.

Saiba mais

Oficina: Fotografia subjetiva de rua
Duração: 12h
Cronograma:
31 de março: 9h às 12h - Apresentação da proposta, introdução à fotografia de rua e seus desdobramentos plásticos e artísticos
31 de março: 14h às 17h - Saída fotográfica no centro da cidade
1º de abril: 9h às 12h - Saída fotográfica (local a combinar)
1º de abril: 14h às 17h - apresentação das imagens feitas pelo grupo
8 de abril: 9h às 12h - Montagem da exposição e encerramento da oficina
Investimento: R$ 60
Vagas: 15 participantes
Informações e inscrições pelo e-mail: gerenciamab@fcblu.com.br
Telefone para contato: 3381-6176


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

quinta-feira, 9 de março de 2017

Primeira temporada de exposições do MAB começa nesta quinta


O Museu de Arte de Blumenau (MAB) abre nesta quinta-feira, dia 9 de março, às 19h, 1ª Temporada de Exposições do ano. Em cartaz, obras de três artistas que criam trabalhos inspirados na fotografia, tapeçaria, objetos e instalações. Eles vão conversar com o público enquanto dois escritores lançam e autografam seus livros. A visitação às exposições poderá ser feita de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, sempre com entrada gratuita.
A abertura da temporada será em uma noite multicultural que proporcionará ao público a tradicional conversa com os artistas, contará com os lançamentos dos livros "Assim na Terra – Arte Sacra em Santa Catarina", de Daniel Curtipassi, e “2050 d.C. – Prosperidade Sem Crescimento –, e sem Propriedade", de Klaus H.G. Rehfeldt. A noite terá ainda poetas e escritores representantes da Sociedade Escritores Blumenau (SEB), além das músicas executadas pela Banda Municipal de Blumenau.
Para esta edição foi selecionado Fábio Salun (Joinville/SC), que em seu trabalho subverte a noção convencional de fotografar a cidade como registro, para pensá-la numa perspectiva mais conceitual. Os trabalhos apresentados na exposição Dobras e Dobramentos: ensaios visuais sobre a arquitetura de Joinville, incitam a mergulhar na fronteira entre elementos mínimos e os limites da forma com o espaço interno.
Em outra sala do MAB, Elke Hülse (Criciúma/SC) utiliza-se da tapeçaria, seleciona materiais, técnicas e resoluções de espaços no conjunto de cada obra. Cada peça conta uma história e interligadas parecem se “tocar” não só pelo tato, mas também pelo olhar, dando nome à exposição “Kinder Glauben”, que pode ser traduzido como “crença infantil”.
Completando a seleção, o MAB traz de Valinhos (SP) o artista Genivaldo Amorim com a instalação “Como nascem os bichos”, que conta com peças feitas com tecido pintado, recortado, costurado, preenchidos com espumas, envolvidos por estrutura de arame, suspensos no ar.

Serviço

Abertura da 1ª Temporada de Exposições no MAB
Data: 9 de março, quinta-feira
Horários:
19h: conversa com os artistas
20h: abertura da 1ª Temporada de Exposições do MAB, lançamento de livros, declamações de poesias e apresentação musical
Visitação: até 16 de abril. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone (47) 3381-6176
Entrada franca

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello 

Klaus Rehfeldt e Daniel Curtipassi lançam livros no MAB


Nesta quinta-feira, dia 9, tem a abertura da 1ª Temporada de Exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB). O evento, que começa às 19h, terá outras atrações, como o lançamento dos livros de Klaus Rehfeldt e Daniel Curtipassi. A tradicional noite festiva tem conversa com artistas, músicas, poesias e abertura das salas expositivas.
Em “2050 d.C. Prosperidade sem Crescimento - e sem Propriedade”, Klaus H.G. Rehfeldt mostra um mundo em meio a um processo de inversão da dinâmica demográfica. Alguns países como a Alemanha, Itália e Japão já estão vivendo os efeitos do crescimento negativo de suas populações, cada um dentro do seu contexto econômico, social e cultural. A população brasileira deve alcançar o pico populacional por volta de 2030, para então iniciar uma lenta, mas contínua diminuição. Este mesmo momento ocorrerá em termos globais por volta de 2050.
O autor questiona quais serão os efeitos nas várias esferas da vida humana desse fenômeno inusitado do desenvolvimento da humanidade. "Não se pretende fazer previsões com maior ou menor probabilidade de acerto. Este trabalho procura identificar prováveis efeitos que os últimos desenvolvimentos técnicos e humanos projetam sobre os diversos aspectos e facetas da vida humana nas próximas décadas".
O livro “Assim na Terra - Arte Sacra em Santa Catarina”, de Daniel Curtipassi, apresenta imagens fotográficas e textos sobre locais do Estado que se destacam pela energia espiritual, pelo simbolismo arquitetônico, pelo acervo de obras de arte sacra e pelas festas religiosas das comunidades. A fé religiosa sempre foi a força de sustentação espiritual da humanidade. O nobre serviço das artes, sempre foi muito bem aproveitado pelas igrejas em todos os tempos. O projeto do livro conta com patrocínio da Lei de Incentivos Fiscais - Lei 8.313 artigo 18.

Saiba mais
Abertura da 1ª Temporada de Exposições no MAB
Data: 9 de março, quinta-feira
Horários:
19h: conversa com os artistas
20h: abertura da 1ª Temporada de Exposições do MAB, lançamento de livros, declamações de poesias e apresentação musical
Visitação: até 16 de abril. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone (47) 3381-6176
Entrada franca

Os livros

2050 d.C. Prosperidade sem Crescimento e sem Propriedade
O autor
Klaus H. G. Rehfeldt nasceu na Alemanha em 1935, de onde imigrou para o Brasil em 1953. Aqui, completou os estudos, formando-se em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Paraná. Durante mais de 30 anos trabalhou em vários ramos econômicos, atuando por anos em gerências administrativas e de produção em empresas industriais e de prestação de serviços. Em decorrência de experiências vividas no passado, dedicou-se, depois de aposentar-se, à consultoria empresarial em prevenção de dependências químicas, do que resultou a publicação de três livros na área. Klaus fará uma palestra sobre o livro 2050 d.C. Prosperidade sem Crescimento – e sem Propriedade, no dia 23 de março, às 19h30, no Auditório Edith Gaertner da Fundação Cultural de Blumenau. A entrada é franca.

Assim na Terra - Arte Sacra em Santa Catarina
O autor
Daniel Curtipassi é fotógrafo há mais de 40 anos, trabalhou por mais de três décadas como fotógrafo para as indústrias de Santa Catarina e São Paulo. criando catálogos de produtos para essas empresas. Nascido no Alto Vale do Itajaí, reside em Blumenau desde 1958. Atuou também como presidente da Fundação Cultural de Blumenau. Em sua gestão, desenvolveu projetos culturais como Blumenália na área de música, participou da criação e organização do Festival Universitário de Teatro de Blumenau, coordenações e organização de exposições de artes plásticas, lançamento de livros, entre outros eventos culturais. Em seu currículo, fotografou a arquitetura de diversos locais de Santa Catarina. É autor de quatro livros sobre as cidades da região (Blumenau, Pomerode, Timbó e Jaraguá do Sul), apresentando sua história desde a colonização, arquitetura, religiosidade e desenvolvimento comercial e industrial.


Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

quarta-feira, 8 de março de 2017

Fábio Salun traz ao MAB a exposição Dobras e Dobramentos


Está chegando a noite de abertura festiva da 1ª Temporada de Exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB) que prevê ampla programação musical, literária e artística. Os autores selecionados para a primeira mostra do ano finalizam a montagem de seus trabalhos na Fundação Cultural de Blumenau e aguardam os visitantes na quinta-feira, dia 9, às 19h. A visitação para conhecer a obra dos três artistas poderá ser feita de terça-feira a domingo, das 10h às 16h, com entrada gratuita.
Um desses artistas é Fábio Salun, que mostra em suas obras as linhas das construções que despertaram sua atenção durante suas andanças pelas regiões de Joinville. Ele buscou observar a arquitetura a partir de um novo olhar, principalmente pelos desenhos que ela pode proporcionar. A exposição Dobras e Dobramentos: um ensaio visual sobre a arquitetura de Joinville é resultado do projeto "redesenhando Joinville: um olhar photo-abstrato da arquitetura da cidade", aprovado pelo prêmio Elisabete Anderle de Artes Visuais em 2014. O projeto foi acompanhado e orientado pela professora Nadja de Carvalho Lamas que é também a curadora da mostra.

Serviço
Abertura da 1ª Temporada de Exposições no MAB
Data: 9 de março, quinta-feira
Horários:
19h: conversa com os artistas
20h: abertura da 1ª Temporada de Exposições do MAB, lançamento de livros, declamações de poesias e apresentação musical
Visitação: até 16 de abril. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone (47) 3381-6176
Entrada franca

Sobre o artista:
Fábio Salun é natural de São Paulo. Reside em Joinville (SC). É artista plástico, fotógrafo, pesquisador e professor. Em 2002, começou a desenvolver uma pesquisa autoral em fotografia e a participar das primeiras exposições de arte. Em 2004, iniciou a graduação em Artes Visuais pela Univille, onde também atuou como bolsista de extensão e desenvolveu seu primeiro trabalho de iniciação científica sob a orientação da professora Nadja de Carvalho Lamas. Em 2009, fez alguns cursos sobre fotografia na escola do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). Em 2012, concluiu uma especialização em História da Arte e atualmente é mestrando em Teoria e História da Arte pela Udesc. Ao longo desse tempo recebeu alguns prêmios, entre eles o Prêmio Elisabete Anderle de Artes Visuais 2014. Participa de exposições individuais e coletivas e de seminários de pesquisa por todo o país.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello

quinta-feira, 2 de março de 2017

Exposição Kinder Glauben valoriza a crença infantil no Museu de Arte de Blumenau

A artista Elke Hülse é uma das artistas que participam da 1ª Temporada de Exposições do Museu de Arte de Blumenau (MAB), evento que começa na próxima quinta-feira, dia 9. Chamada de Kinder Glauben, a obra se apropria da imagem de duas crianças que circula na internet, onde a artista Elke Hülse traduz para a linguagem da tapeçaria.
As seis tapeçarias, apesar de terem sido confeccionadas separadamente, foram alinhavadas sobre placas brancas e estas, por sua vez, emendadas para compor uma grande obra. O conjunto mede 2,5m x 2,15m e é exposto no chão para que os espectadores possam andar em volta e, dessa forma, perceber as diferentes possibilidades de observação. 
O título Kinder Glauben remete a uma cruzada épica ocorrida na Idade Média quando crianças tentaram cruzar os Alpes saindo da Alemanha em direção a Jerusalém. Essa determinação infantil baseada nos sentidos como audição, visão, olfato, paladar e tato leva a acreditar que essa tapeçaria também tem um objetivo, qual seja, a sustentabilidade global. Talvez muito mais do que o reaproveitamento de materiais na confecção da tapeçaria, o tema e a sua mensagem são o acontecimento e o caminho para a sustentabilidade global. Crianças que trocam afagos e olhares de forma tão singela, sincera e espontânea, evidenciam uma fenomenologia do tato e do olhar.
O processo de fatura dessa obra está registrado em 50 fotografias, pequeno formato (10 x 15), cada qual na cor branca dispostas uma ao lado da outra, seguindo a evolução da confecção das tapeçarias descritas e na sequência em que foram feitas desde o principio até a finalização da obra.

Serviço
Abertura da 1ª Temporada de Exposições no MAB
Data: 9 de março, quinta-feira
Horários:
19h: conversa com os artistas
20h: abertura da 1ª Temporada de Exposições do MAB, lançamento de livros, declamações de poesias e apresentação musical
Visitação: até 16 de abril. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone (47) 3381-6176
Entrada franca

Sobre a artista
Elke Hülse é natural de Blumenau e atualmente reside em Criciúma (SC). Graduada em Educação Artística pela Udesc; pós-graduada em Arte e Educação pela Unesc e mestre em Teoria e História da Arte pela Udesc. Fez residência artística e workshop no México em 2011 e 2013. Possui no currículo exposições individuais e coletivas nos estados de Santa Catarina e São Paulo e internacionais na Argentina, México, China e Estados Unidos.

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello 

quarta-feira, 1 de março de 2017

Genivaldo Amorim traz ao MAB a exposição Como Nascem os Bichos


O artista Genivaldo Amorim, de Valinhos (SP), é o autor de uma das três exposições que estarão abertas para a visitação a partir do dia 9 de março no Museu de Arte de Blumenau (MAB). “Como nascem os bichos” é uma grande instalação composta por 30 peças suspensas por finíssimos fios de nylon que dão a impressão de estarem flutuando no espaço. Cada uma dessas peças é formada por uma espécie de escultura orgânica vermelha feita de tecido e espuma, que lembra um bicho, e uma escultura feita de arame, que parece dar a eles a capacidade de voar ou nadar no espaço.
A instalação do artista surgiu como um pequeno projeto para uma exposição em Valinhos (SP) e lembra um grande berçário. “Essa sensação é reforçada quando o trabalho é visto do lado de fora do ambiente, através do vidro, e leva as pessoas a questionar se o confinamento daqueles estranhos seres naquele ambiente seria para proteção deles, ou para a nossa? Se nos oferecem perigo ou se somos nós que representamos perigo a eles”, questiona a gerente do MAB, Mia Ávila.
A obra mantém uma estreita relação com uma outra instalação, chamada de “Bicho de corpo mole, mas de pele boa”, em que os bichos são maiores e ficam suspensos numa espécie de rede de fios de nylon, sem as estruturas de arame. “É como se estivéssemos conhecendo através da instalação no MAB um estágio anterior dessa outra instalação, como se estivessem ali em um processo de maturação, sendo preparados para depois crescerem, perderem suas asas e passar então para uma nova fase, para enfim chegar ao seu destino final, o corpo das pessoas”, observa Mia.
O artista nasceu em Umuarama (PR) em 1973 e reside em Valinhos (SP) desde 1991. Trabalha em diversos meios, pinturas, desenhos, instalações, esculturas, fotografias e projetos especiais. Expõe regularmente desde 1995 e, além do Brasil, já levou suas obras para países como Alemanha, Moçambique, Camboja e Namíbia. Contatos com ele podem ser feitos via site www.genivaldoamorim.com.

Serviço

Abertura da 1ª Temporada de Exposições no MAB
Data: 9 de março, quinta-feira
Horários:
19h: conversa com os artistas
20h: abertura da 1ª Temporada de Exposições do MAB, lançamento de livros, declamações de poesias e apresentação musical
Visitação: até 16 de abril. De terça-feira a domingo, das 10h às 16h
Visitas mediadas podem ser marcadas pelo telefone (47) 3381-6176
Entrada franca

Assessor de Comunicação: Sérgio Antonello